O presidente Jair Bolsonaro foi comunicado pelas Forças Armadas de que não haverá desfile de Sete de Setembro, Dia da Independência, na Esplanada dos Ministérios

 

Num primeiro momento, ele relutou, mas acabou sendo convencido de que não é o momento de extravagâncias, com a pandemia do novo coronavírus ainda matando muito gente.

 

 

Está confirmado, porém, o hasteamento da Bandeira no Palácio da Alvorada. O presidente não abre mão desse evento. Foi o que ocorreu no ano passado.

 

 

Já foram realizadas três reuniões em torno do Sete de Setembro. Além do ato no Alvorada, haverá algumas ações específicas, como a exibição da Esquadrilha da Fumaça.

 

 

As Forças Armadas não querem fazer mais barulho. Já bastou o estrago feito pelo desfile de blindados no dia em que a Câmara enterraria a PEC do voto impresso.

 

 

(*) Do Blog do Vicente Nunes/Correio Braziliense/Brasília, 16/8/21, 20h21min