Publicidade

Bolsonaro e os cortes para saúde em 2023

  • em



O governo Bolsonaro encaminhou ao Congresso Nacional sua proposta para o Orçamento de 2023, além dos menos 42% para saúde já anunciados, mais de 50% dos recursos de programas como Farmácia Popular e Mais Médicos serão cortados, segundo a proposta.

 

Sem dó e piedade, Bolsonaro sugere tirar investimentos de programas essenciais para o atendimento de saúde da população brasileira e injetar no orçamento secreto, distribuindo recursos para seus aliados políticos na campanha eleitoral.

 

Em mais um crime contra a vida das pessoas, 21 milhões de brasileiros não vão mais  conseguir pegar remédios para a continuidade de seus tratamentos nas unidades do Farmácia Popular, o programa mais afetado pelos cortes.

 

O “Saúde Não tem Preço” foi criado há 11 anos, com a ampliação do Programa Farmácia Popular, e significou a gratuidade na distribuição de medicamentos para hipertensão, diabetes e asma, estando em mais de 80% dos municípios do país, reduzindo as internações e desafogando o SUS.

 

O programa Mais Médicos foi criado em 2013 e levou atendimento médico a 63 milhões de pessoas que não contavam com acompanhamento de saúde. Com mais de 18 mil profissionais, ele está presente em 4.058 municípios e 34 distritos indígenas.

 

Quando se amplia o acesso a medicamentos contínuos e acompanhamento médico e eles são brutalmente interrompidos o problema de saúde é agravado e a pessoa pode vir a ser internada em situação grave. Além do crescimento do número de internações, esses cortes significam aumento do custo para o SUS.

 

O Congresso Nacional precisa trabalhar para reverter os cortes, eles têm um peso muito grande para o SUS e para estados e municípios. Bolsonaro mostra, mais uma vez, descompromisso com os brasileiros, em especial com aqueles que mais precisam. Seu governo é uma combinação de preços cada vez mais altos, aumento de gastos das famílias, e tesourada em programas que melhoram a vida da população.

 

(*) Por Alexandre Padilha é médico, professor universitário e deputado federal (PT-SP). Foi Ministro da Coordenação Política no governo Lula, da Saúde no governo Dilma e Secretário da Saúde na gestão Fernando Haddad na cidade de SP.




SEJA UM AMIGO DO JORNAL BRASIL POPULAR

 

Jornal Brasil Popular apresenta fatos e acontecimentos da conjuntura brasileira a partir de uma visão baseada nos princípios éticos humanitários, defende as conquistas populares, a democracia, a justiça social, a soberania, o Estado nacional desenvolvido, proprietário de suas riquezas e distribuição de renda a sua população. Busca divulgar a notícia verdadeira, que fortalece a consciência nacional em torno de um projeto de nação independente e soberana.  Você pode nos ajudar aqui:

 

• Banco do Brasil
Agência: 2901-7
Conta corrente: 41129-9

• BRB

 

Agência: 105
Conta corrente: 105-031566-6 e pelo

• PIX: 23.147.573.0001-48
Associação do Jornal Brasil Popular – CNPJ 23147573.0001-48

 

E pode seguir, curtir e compartilhar nossas redes aqui:

📷 https://www.instagram.com/jornalbrasilpopular/

🎞️ https://youtube.com/channel/UCc1mRmPhp-4zKKHEZlgrzMg

📱 https://www.facebook.com/jbrasilpopular/

💻 https://www.brasilpopular.com/

📰🇧🇷BRASIL POPULAR, um jornal que abraça grandes causas! Do tamanho do Brasil e do nosso povo!

🔊 💻📱Ajude a propagar as notícias certas => JORNAL BRASIL POPULAR 📰🇧🇷

Precisamos do seu apoio para seguir adiante com o debate de ideias, clique aqui e contribua.

 

 

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *