Publicidade

Bolsonaro debocha das quase 400 mil mortes e ri em foto com expressão usada por milícias: “CPF cancelado”

  • em



Enquanto o Brasil ultrapassa 14 milhões de casos de Covid, Jair Bolsonaro posa sorridente em foto com expressão usada por grupos de extermínio para se referir a assassinato. Gesto é visto como a defesa pública das mortes de brasileiros

 

Durante sua viagem a Manaus (AM), Jair Bolsonaro voltou a debochar dos mortos pela Covid-19 no Brasil, que já estão próximos dos 400 mil. Ao lado do apresentador Sikêra Jr., ele posou para uma foto em que segurava uma placa com a imagem de um CPF e a palavra, num tarja em vermelho, “cancelado”. A expressão ‘CPF cancelado’ é conhecida em grupos de extermínio para mencionar assassinatos.

 

O advogado e professor da FGV Thiago Amparo detalha o significado da expressão e enaltece a gravidade da foto. “Se um presidente da república pode posar numa foto com um cartaz ‘CPF Cancelado’ – gíria de milícias e grupos de extermínio – na cidade que mais sofreu com covid-19 (Manaus), e nada acontece, ninguém, absolutamente ninguém pode falar que instituições estão funcionando, okay?”.

 

“Manaus, 23/04/2021: quando críticos  dos termos genocidio e crime contra humanidade afirmarem que não há “intencionalidade” nas mortes, mostre essa foto. ‘CPF cancelado’ é uma gíria entre grupos de extermínio, quando se assassina alguém da outra facção”, escreveu ele em outro tuíte.

 

A imagem está trazendo forte repercussão nas redes sociais. Confira algumas:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Reprodução do site do 247

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *