Publicidade

Assim como o Brasil, RS bate recorde de mortes por Covid-19 e CUT exige vacinação geral

  • em


Uma faixa com as cores do Brasil foi estendida por representantes da Central Única dos Trabalhadores no Rio Grande do Sul (CUT-RS),  na quarta-feira (3), na Estação Rodoviária de Porto Alegre. No conteúdo, os trabalhadores pedem “Vacina Já para Todos”.

 

O Rio Grande do Sul está como o resto do País: atravessa o mais grave momento na pandemia do novo coronavírus. Só terça-feira (2), o balanço do painel da Secretaria Estadual da Saúde registrava recorde 185 mortes de gaúchos nas últimas 24 horas vítimas da Covid-19.

 

“Essa situação dramática e assustadora que estamos vivendo é causa e consequência da política de morte do presidente genocida e negacionista Jair Bolsonaro (ex-PSL) e de seus apoiadores. Sem testagem e sem vacinação em massa não iremos salvar e nem acabar com a pandemia”, destacou o presidente da CUT-RS, Amarildo Cenci. O números de casos confirmados por Covid-19 no Rio Grande chegam a 649.678 pessoas, e 12.654 vidas perdidas.

 

O quadro é tão grave que prefeitos dos municípios do Litoral Norte, onde os hospitais enfrentam superlotação e alguns nem mais vagas possuem, decidiram nesta quarta-feira, 3 de março decretar lockdown a partir do próximo final de semana com suspensão de atividades, inclusive com fechamento dos supermercados. As farmácias funcionarão em sistema de tele-entrega e os postos de combustíveis ficarão abertos por 24 horas, mas com as lojas de conveniência fechadas. Serão suspensas todas as atividades não essenciais a partir do início da madrugada do sábado, 6, até às 5h da próxima segunda-feira, dia 8 de março.

 

A região do Litoral Norte do Rio Grande do Sul é composta por 23 municípios, sendo que quatro deles são referências para internações localizados, em Capão da Canoa, Osório, Tramandaí e Torres, onde os hospitais estão com 100% da sua capacidade ocupada, segundo a Secretaria de Saúde. Ao todo são 72 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTIS) ocupados. De acordo com informações repassadas pelo Centro de Operações de Emergências, a região enfrenta colapso no seu sistema de saúde. Além disso, existem 38 pessoas na fila à espera de um leito de UTI. Região onde se encontram a grande maioria das praias gaúchas e onde foram registradas diversas aglomerações desde o início do ano.

 

Governo do RS e Assembleia Legislativa pedem vacinação prioritária para professores

Em ato conjunto, realizado nesta terça-feira, 2 de março, o governador Eduardo Leite (PSDB) e o presidente da Assembleia Legislativa, Gabriel Souza (MDB) pediram antecipação prioritária para professores e funcionárias da rede pública estadual, por meio de ofício que será enviado ao ministro da Saúde, Eduardo Pazuello.

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *