Publicidade

Assassinada Norelia Trompeta, signatária do Acordo de Paz

  • em



 

 

O Conselho Nacional de Reincorporação componente FARC, condena o assassinato de Norelia Trompeta Hachacue, signatária da paz, na vereda El Palmar do distrito de Timba no município de Buenos Aires, enquanto se encontrava desenvolvendo seu processo de reincorporação. Norelia, ademais, era associada da Cooperativa Ecomún La Esperanza CECOESPE, no mesmo município.

 

Com ela, são 277 seres humanos, com famílias, sonhos e histórias, silenciadas pela explosão do conflito. Se torna cada vez doloroso e insuportável o assassinato sistemático de subscritores e subscritoras da paz, em meio ao silêncio e a total impunidade por parte do Estado Colombiano. Isto, somado à grave situação de ameaças, estigmatização, deslocamentos e demais fatos vitimizantes que têm sofrido aqueles que se encontram no território contribuindo com a construção de paz se converte num chamado imediato à Comunidade Internacional para gerar ações imediatas para salvaguardar a integridade das e dos signatári@s da paz.

 

Desde o componente FARC denunciamos com veemência ante os Organismos Internacionais e o Estado Colombiano a escalada de violência contra a população em processo de reincorporação do ETCR em Buenos Aires, Cauca, o que torna urgente e inadiável o translado do Espaço territorial e demais ações necessárias para a mitigação dos riscos de segurança para as e os signatári@s.

 

 

Desde fevereiro de 2020 o coletivo em sua maioria tomou a decisão, através de assembleia, de abandonar o espaço deixando para trás a comunidade que os recebeu e o enraizamento que se conquistou durante os últimos anos sob a obrigatória necessidade de proteger suas vidas e as de suas famílias, porém até o momento isto ainda não foi possível.

 

Denunciamos a responsabilidade, por omissão, do Governo Colombiano apesar das contínuas solicitações feitas pela população, e sua incapacidade de garantir a vida e a segurança das e dos subscritoras e subscritores e fazemos um chamado à Comunidade Internacional e aos países garantidores a se pronunciarem e insistirem junto ao Governo Nacional para implementar medidas efetivas de prevenção e proteção para preservar a vida das e dos que firmamos a paz.

 

Estendemos nossa solidariedade com a família e demais associados da cooperativa reconhecendo o difícil e doloroso que é o assassinato de quem firmou e se comprometeu com a paz.
PELA VIDA E PELA PAZ!

 

 

Tradução: Joaquim Lisboa Neto
Tomado da página web do Partido Comunes, Colômbia

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *