Publicidade

Após 24 dias de greve, trabalhadores do Serpro garantem Acordo histórico no TST

  • em



Categoria conquistou reposição do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do período retroativo a data-base que é em 1º de maio, reposição da inflação nos demais benefícios e renovação das cláusulas

 

 

Após 24 dias de greve, os trabalhadores e as trabalhadoras do Serpro conquistaram um Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) histórico, que garantiu a reposição do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do período retroativo a data-base que é em 1º de maio, reposição da inflação nos demais benefícios, renovação das cláusulas do ACT anterior e a devolução dos descontos dos dias parados, entre outros itens.

 

 

O acordo foi mediado pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST) após instauração do dissídio pelo jurídico da Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas Processamento de Dados (Fenadados).

 

 

Além da ausência de vários trabalhadores de forma presencial por estarem em home office, que reduziu a presença de grevistas em frente às regionais da empresa, a categoria ainda enfrentou o desconto dos dias parados e a negativa de uma liminar da justiça, que pedia o pagamento imediato desses dias.

 

 

“Vivemos uma greve atípica e momentos de tensão, mas o sindicato procurou se adaptar a esse contexto, promovendo assembleias e discussões virtuais, o que garantiu a presença forte da categoria e manteve a mobilização”, afirmou Sheyla Lima, presidenta do Sindicato dos Trabalhadores em Processamento de Dados, Informática e Tecnologia da Informação do Estado de Pernambuco (SINDPD-PE).

 

 

A greve dos trabalhadores e trabalhadoras do Serpro foi encerrada na manhã do último sábado (3/9), em uma assembleia virtual nacional, que contou com a presença de mais mil pessoas e aprovou o Acordo negociado no TST.

 

 

A direção do Serpro manteve a postura de intransigência até o final das negociações no TST, mas o “tiro da empresa saiu pela culatra”, dizem os dirigentes. Com as contradições expostas, o TST cobrou a assinatura de um Acordo que não trouxesse prejuízos aos trabalhadores, que há alguns anos amargam perdas salariais e enfrentam o desrespeito da empresa.

 

 

“O resultado da audiência de conciliação fez justiça aos trabalhadores e trabalhadoras do Serpro, que vêm enfrentando desrespeito, o sucateamento da empresa e a ameaça a de privatização. Mas vencemos apenas essa batalha. A luta por uma empresa pública e cidadã continua”, acrescentou o diretor do SINDPD-PE e membro da coordenação nacional da Campanha, Reinaldo Soares.

 

 

Confira aqui a Ata da Audiência




SEJA UM AMIGO DO JORNAL BRASIL POPULAR

 

Jornal Brasil Popular apresenta fatos e acontecimentos da conjuntura brasileira a partir de uma visão baseada nos princípios éticos humanitários, defende as conquistas populares, a democracia, a justiça social, a soberania, o Estado nacional desenvolvido, proprietário de suas riquezas e distribuição de renda a sua população. Busca divulgar a notícia verdadeira, que fortalece a consciência nacional em torno de um projeto de nação independente e soberana.  Você pode nos ajudar aqui:

 

• Banco do Brasil
Agência: 2901-7
Conta corrente: 41129-9

• BRB

 

Agência: 105
Conta corrente: 105-031566-6 e pelo

• PIX: 23.147.573.0001-48
Associação do Jornal Brasil Popular – CNPJ 23147573.0001-48

 

E pode seguir, curtir e compartilhar nossas redes aqui:

📷 https://www.instagram.com/jornalbrasilpopular/

🎞️ https://youtube.com/channel/UCc1mRmPhp-4zKKHEZlgrzMg

📱 https://www.facebook.com/jbrasilpopular/

💻 https://www.brasilpopular.com/

📰🇧🇷BRASIL POPULAR, um jornal que abraça grandes causas! Do tamanho do Brasil e do nosso povo!

🔊 💻📱Ajude a propagar as notícias certas => JORNAL BRASIL POPULAR 📰🇧🇷

Precisamos do seu apoio para seguir adiante com o debate de ideias, clique aqui e contribua.

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *