Publicidade

Alguém acredita que esse processo termina com Lula vivo?, indaga presidente do Clube Militar

  • em


General Eduardo José Barbosa, que substituiu Hamilton Mourão (PRTB) no comando do clube de reservistas das Forças Armadas, emitiu nota em que diz que “lugar de ladrão é na cadeia… Mas, não no Brasil”

 

 

Em nota publicada no site da instituição nesta segunda-feira (8), o general Eduardo José Barbosa, que substituiu Hamilton Mourão (PRTB), atual vice de Jair Bolsonaro, na presidência do Clube Militar do Rio de Janeiro, criticou a decisão do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), que anulou as condenações do ex-presidente Lula e afirmou que “novos processos em outras varas são uma artimanha grotesca para que o meliante fique definitivamente impune”.

 

 

“Ou alguém acredita que algum desses processos chegará a transitar em julgado (depois de centenas de recursos) com o “paciente” vivo? Lugar de ladrão é na cadeia…. mas não no Brasil onde aqueles que julgam são alinhados políticos daqueles que são julgados”, escreveu o general, alinhado com Jair Bolsonaro, que acusou Fachin de ter “uma forte ligação com o PT”.

 

 

Na nota, Barbosa classifica Lula como “maior político criminoso que esse país já conheceu” e que a sentença de Fachin “não convence nem alunos do maternal”.

 

“Toda a comunidade criminosa do país e seus aliados mundo a fora devem estar festejando a vitória do banditismo”, diz o texto.

 

 

Leia a nota na íntegra

 

 

LUGAR DE LADRÃO É NA PRISÃO!

 

Rio de Janeiro, 08 de março de 2021.

 

 

Gen Div Eduardo José Barbosa
Presidente do Clube Militar

 

Depois de muitos preparativos para suavizar a notícia, como retirada de provas dos processos, acabar com a prisão em segunda instância, libertar inúmeros condenados, entre outros, finalmente, um único ministro, dentre aqueles que sempre votam a favor dos corruptos, indiferente à boa índole da maioria da população brasileira, fez aquilo que todos já sabiam: anulou todas as condenações do maior político criminoso que esse país já conheceu. A desculpa encontrada não convence nem alunos do maternal. Novos processos em outras varas são uma artimanha grotesca para que o meliante fique definitivamente impune. Ou alguém acredita que algum desses processos chegará a transitar em julgado (depois de centenas de recursos) com o “paciente” vivo? Lugar de ladrão é na cadeia…. mas não no Brasil onde aqueles que julgam são alinhados políticos daqueles que são julgados. Toda a comunidade criminosa do país e seus aliados mundo a fora devem estar festejando a vitória do banditismo.

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *