Publicidade

Colóquio FLICA, atividade de Extensão da FLICA, maior evento do Norte e Nordeste

  • em



Colóquio FLICA, atividade de Extensão da FLICA, maior evento do Norte e Nordeste, dialoga, entre 06 a 28 de julho, com o tema “Liberdade e Literatura Brasis”, mesmo da 10ª edição da FLICA, realizada em 2022.

 

De 06 a 09 de julho em Cachoeira, dar-se início aos colóquios Flica.

Após lançamento com a presença do governador da Bahia, na sede da Fundação Hansen Bahia (FHB), em Cachoeira, a Feira Literária Internacional de Cachoeira (Flica), agora é o Colóquio FLICA, que acontece entre os dias 06 a 09 de julho de 2023, no município de Cachoeira, e será seguido por seminários, no mesmo mês, nas cidades de São Francisco do Conde, Recôncavo, (14.07), em Madre de Deus (21.07) e Candeias (28.07), municípios da Região Metropolitana de Salvador (RMS).

 

Visando promover o diálogo acerca da Literatura Brasileira e Internacional, o evento terá maior atenção ao Bicentenário da Independência do Brasil, celebrado este ano de 2023, onde proporcionará um debate intelectual sobre esse Brasil diverso, trazendo reflexões sobre cultura, arte, educação, turismo, literatura, sustentabilidade, economia criativa e solidária, entre outras abordagens.

 

Nesta quinta-feira (06), às 18h, na sede provisória da Fundação Hansen, inicia-se mesa com o tema: – “O Futuro do Brasil é Indígena”. O diálogo, que estará dentro da temática “Liberdade e Literatura Brasis”, mesmo da 10ª edição da Flica, realizada em 2022, contará com a participação de Suzane Costa – Professora do Instituto de Letras (UFBA), coordenadora do Núcleo de Estudos das Produções Autorais dos Povos Indígenas (NEAI-UFBA), desenvolvendo pesquisas sobre Literaturas e outras Artes Indígenas, com foco na investigação de cartas, diários, imagens e (auto) biografias, Rafael Xukuru-Kariri – (Doutorando em Ciências Sociais pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Analista de Políticas Sociais do Ministério da Educação. Filho da nação Xukuru-Kariri), e como mediadora Jurema Machado – (Antropóloga indigenista, desde 2010 é professora no Cahl/UFRB, e há mais de 20 anos atua diretamente junto aos povos indígenas na Bahia).

 

 

No segundo dia, sexta-feira, 07 de julho, no período da manhã, das 09h as 12h, o tema abordado será: Educação, Comunicação e Produção Cultural.

 

Com os palestrantes, Ivan Siqueira que é Professor Titular no IHAC/UFBA; Mestre e Doutor em Letras USP; Graduado em Letras (Português e Inglês) – Unesp – Assis/SP; Ex-membro do Conselho Nacional de Educação e Mercosul Educacional (2015-2022); Professor Doutor na ECA/USP (2010-2022); Professor visitante na Kyoto University of Foreign Studies (2014-2015); Professor na Educação básica pública em São Paulo (2000-2010); e área de pesquisa interdisciplinar: Educação, Artes, Tecnologias digitais, políticas públicas.

 

Adriano Sampaio que é Professor Adjunto da FACOM/UFBA, programa de Pós-Graduação em Cultura e Sociedade (Poscultura); Doutor e Mestre em Comunicação e Cultura Contemporâneas; Graduado em Comunicação Social – Relações Públicas pela Universidade do Estado da Bahia.

 

A mediadora dessa mesa será Mirtes Santa Rosa, Publicitária, Especialista em Comunicação e Gerenciamento de Marcas. É uma das CEOs da empresa Umbu Comunicação & Cultura, idealizadora e host do Umbu Podcast e colunista do Portal Soteropreta. Atua na consultoria e gestão de projetos comunicacionais e culturais. Já trabalhou em agências de comunicação, além de acumular vasta experiência na gestão pública. Foi produtora executiva do projeto Revista Laroyê. Na comunicação também se destaca como coordenadora para a campanha de financiamento coletivo do livro “Reflexões-Escritas de Mãe Valnizia Bianch”. Atualmente, atua como gestora de comunicação de projetos como o Oxê é Jazz, Literatur e gestora operacional da Flica 2023, além de novos projetos digitais da Salvador FM.

 

 

Já no período da tarde, das 15h às 18h, o tema será: Diálogos Flica! com um time feminino que vai discorrer sobre o assunto:

 

 

Miriam Sumica, Pós-Doutora em Educação com ênfase na Formação de Leitores (UEFS); Doutora em Teoria da Literatura (UFRJ); Mestre em Literatura e Diversidade Cultural pela Universidade Estadual de Feira de Santana; Professora de Teoria da Literatura e Diretora da UNILAB (Campus dos Malês em São Francisco do Conde).

 

 

Luciana Brito, Doutora em História Social pela USP; Professora do Colegiado de História da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB).

 

 

Mediação será com Camilla França, – Jornalista, Mestre em Cultura e Sociedade (UFBA). Uma das CEOs da UMBU Cultura e Comunicação LTDA, empresa que produz o UMBU Podcast e Portal Umbu. Coordenadora de Projetos e Comunicação da Fábrica Cultural. Trabalha com consultoria e coordenação de comunicação e produção executiva de projetos culturais. Sua especialidade é o campo cultural (de vida e de estudo), onde mescla conhecimentos empíricos e acadêmicos na gestão e concepção de conteúdos culturais, como o Festival Literário Nacional (FLIN) e o Circuito Literário Nacional (Literatur). Também foi curadora e coordenadora da Flica 2022 e integrou a comissão curatorial de música do Salvador Capital Afro. Gestora de cultura do Bloco Alvorada, atuando junto aos núcleos de comunicação, gestão e produção.

 

 

No período da noite, a partir das 19 horas, será lançado o livro de Ebomi Nice – “O Bailar das Borboletas”. Com mesa composta por:

 

Vilson Caetano, – Doutor em Ciências Sociais pela PUC-SP; Pós-Doutor em Antropologia pela UNESP; Professor da Universidade Federal da Bahia onde atua nas Linhas de Pesquisa: Etnicidade, Raça e Diáspora Africana e Religião, Corpo e Saúde no Programa de Pós-Graduação em Antropologia.

 

 

Mediação de Dyane Brito, Professora Associada III da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia; Diretora do Centro de Artes, Humanidades e Letras da UFRB; Professora do Quadro Permanente do Mestrado em Política Social e Territórios (POSTERR/UFRB) e Professora Colaboradora do Mestrado Profissional em História da África, da Diáspora e dos Povos Indígenas. É Pós-Doutora em Sociologia pela USP. Doutora em Educação (UFBA), Mestre em Ciências Sociais (UFBA). Graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal da Bahia (1998).

 

 

Para o terceiro dia, sábado, 08 de julho, no período da manhã, das 09h às 12h, o tema a ser abordado será “Afetividade e Solidão na Perspectiva de Mulheres Negras”.

 

 

Com palestras de: – Luana Souza Jornalista, Mestre em Cultura e Sociedade (UFBA), Doutoranda em Comunicação e Culturas Contemporâneas; Pesquisadora afrodiaspórica, escritora, palestrante e apresentadora dos programas Mosaico Baiano e Conversa Preta – da TV Bahia e Globoplay; Jornalista Revelação 2022 no Troféu Mulher Imprensa.

 

– Ana Cláudia Pacheco Professora Titular da Universidade do Estado da Bahia, campus Salvador, feminista, negra e ativista do Movimento de Mulheres Negras da Bahia; socióloga, Mestra pela UFBA e Doutora em Ciências Sociais pela Unicamp; atua no campo de pesquisa sobre Mulheres Negras e Afetividade. Em 2013, publicou o livro “Mulher Negra: afetividade e solidão”, pela EDUFBA.

 

 

Liliane Teles (mediadora), mulher negra, mãe, professora e pesquisadora na área da Psicologia, Desenvolvimento Humano, Educação e Relações Raciais; Feminista e Antirracista.

 

 

No período da tarde, a temática abordada será “Imagens do Sertão na Literatura, na Arte e na Cultura: o Ciclo Canudiano e Vozes dos Falares Sertanejos”.

 

 

Os convidados: – Claudio Cledson Novaes, Mestre em Estudos Literários (UFBA); Doutor em Teorias Comunicação (USP); Pós-Doutor em Comunicação (UFRJ); Professor do Departamento de Letras e Artes e Pesquisador do Programa de Pós-graduação em Estudos Literários (UEFS).

 

 

Dr. Jorge de Souza Araújo, professor por 50 anos, Doutor em Literatura Brasileira pela Faculdade de Letras da UFRJ; Pós-Doutor pela PUC/RJ; Poeta, Ficcionista, Ensaísta, autor de 42 livros publicados e uma trintena de participações em coletâneas de livros.

 

 

Isnara Pereira (mediadora), professora da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, atua no Programa de Pós-graduação em Ensino e no Mestrado Profissional em Ensino de História; Doutora em História, realizou Pós-Doutorado na Universidade de Évora, em Portugal, e na Universidade Federal de Minas Gerais. Atua, principalmente, nos temas, Sertão da Bahia e de Minas Gerais, Teoria e Metodologia da Pesquisa em História, Comércio Interno Colonial e Escravidão no Brasil e Historiografia Brasileira. Publicou diversos livros.

 

 

Às 18h, o Sarau do Caquende, evento cultural que envolve manifestações artísticas de dança, poesia, performances, música e teatro fará parte da programação do Colóquio FLICA – Atividade de Extensão, com apresentação na Fundação Hansen Bahia (FHB), em Cachoeira.

 

 

A Mediação e Coordenação Geral, será de Raimundo Moura; Com Apresentação: Valdeck Almeida de Jesus e Realização: Coletivo Resistiremos, onde Coletivo Lítero-teatral propõe divulgar e discutir poetas e escritores (as) brasileiros (as).

 

 

No quarto dia, domingo, 09 de julho, a partir das 14h, durante o evento de Culminância, que será realizado no Auditório do Centro de Artes, Humanidades e Letras da UFRB (Cachoeira), o Lançamento da Série de Documentários “Personagens da Bahia”, pela TV ALBA, com ênfase no documentário do artista alemão Hansen Bahia.

 

 

Também uma mesa que irá dialogar sobre “Sonhos de Liberdade” com a participação de Ruy do Carmo Póvoas, licenciado em Letras (FAFI), Mestre em Letras Vernáculas (UFRJ), Doutor Honoris Causa (UESC). Em Itabuna, fundou o Ilê Axé Ijexá, terreiro de candomblé de origem nagô, de nação Ijexá, no qual exerce a função de Babalorixá. Sua produção escrita abrange o verso e a prosa. Tem diversas publicações. Ocupa a cadeira 18 da Academia de Letras de Ilhéus e é membro fundador da Academia de Letras de Itabuna.

 

 

Maria de Lourdes Netto Simões (Tica Simões), Doutora em Estudos Portugueses pela Universidade Nova de Lisboa, Portugal. Pela mesma universidade portuguesa é Pós-Doutora em Literatura Portuguesa Contemporânea e, também, Pós-Doutora em Literatura Comparada e Turismo Cultural. Pesquisadora e ensaísta, é professora Titular aposentada no Departamento de Letras e Artes, da Universidade Estadual de Santa Cruz – UESC, onde também foi Pró-Reitora de Pesquisa e Pós-Graduação. Atualmente é consultora para assuntos literários e culturais, inclusive os relacionados a fluxo turístico.

 

 

Professora Nádja Maciel (mediação), Doutora em Ciências da Educação pela Universidade Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD-Portugal). Mestrado em Engenharia de Produção – Mídia e Conhecimento. Licenciada em Letras Vernáculas com Inglês. Especializações em Língua Portuguesa e Literatura Brasileira; Alfabetização pela PUC-BH e Ensino de Português pela UNICENTRO – PA. Membro do Núcleo de Pesquisa Literárias e Cinematográficas (NUPELC-UFRPE) e do Grupo de Estudos e Pesquisas em Currículo e Formação do Ser em Aprendizagens (FORMARSER-UEFS).

 

 

Às 18h, o grupo “Letra & Canção” (@letraecancao1), dentro da atividade de Culminância, no auditório do Centro de Artes, Humanidades e Letras da UFRB, em Cachoeira, apresentará espetáculo lítero-musical que cria uma atmosfera de beleza, reflexão e sublimação. O público terá a oportunidade de vivenciar temas do cotidiano, dos sentidos e sentimentos como o da efemeridade, o amor, o medo, a luta pela sobrevivência, a espiritualidade ligada às matrizes africanas e a simplicidade densa que é o viver.

 

 

FLICA – Festa Literária Internacional de Cachoeira:

 

 

A Festa Literária Internacional de Cachoeira que acontece desde 2011 e já se tornou tradição na cidade de Cachoeira e no Recôncavo Baiano, onde, pelos palcos da Flica, já passaram diversos autores e autoras, mais de 207 personalidades de nomes nacionais e internacionais e locais, onde participaram desse primeiro e grandioso evento literário do Estado da Bahia.

 

 

Um dos maiores e mais renomados eventos literários do país, a Flica (Festa Literária Internacional de Cachoeira) chega à sua décima primeira (11ª) edição e reunirá uma programação variada, conduzida por autores da literatura nacional e internacional, que promete agradar adultos e crianças. Tem também a Fliquinha, que desde 2013, as crianças ganharam um espaço exclusivo na programação da Flica, com uma programação especial à garotada, contações de histórias, bate-papos, apresentações teatrais e musicais direcionados para o mundo infantil.

 

 

Cidade de Cachoeira:

 

 

Cachoeira, cidade histórica baiana, a 120km de Salvador. É considerada Monumento Nacional, tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico Artístico Nacional em 1971, o município de Cachoeira, situado no recôncavo sul, depois de Salvador, é a cidade baiana que reúne o mais importante acervo arquitetônico no estilo barroco e o maior estaleiro cultural independente do Brasil. Foi sede do governo durante a Guerra da Independência. Ali foram organizados e treinados os batalhões que lutaram em Salvador e em Cachoeira contra os ataques portugueses.

 

 

Fundação Hansen Bahia (FHB):

 

 

A Fundação Hansen Bahia é uma entidade cultural, pessoa jurídica de direito privado e patrimônio próprio nos termos da lei civil, sem fins lucrativos e reconhecida de utilidade pública pela Câmara de Vereadores do Município de Cachoeira, no dia 27 de outubro de 1981, cujo projeto de lei tem o número 03/81. No dia 19 de abril de 1976, dia do seu aniversário, no Touring Clube de Brasília, Hansen fez a doação para as autoridades federais olharem para Cachoeira que tanto precisava ser soerguida.

 

 

Aperfeiçoar o homem através da arte e da cultura sempre foi um dos propósitos da Fundação Hansen Bahia, a parte educacional e social, a mais importante. Em Cachoeira, Museu Hansen Bahia, sala de doações de artistas brasileiros e estrangeiros, biblioteca, sala de exposição, teatro de arena, oficina de arte, literatura de cordel, cursos de arte e pesquisas. Em São Felix, Memorial, ateliê de Ilse e Hansem Bahia, casa de farinha, olaria, forno para cerâmica e artesanato, cine teatro, creche e escola profissionalizante.

 

 

Dirigentes:

 

 

Os profissionais responsáveis por dirigir, planejar e coordenar as atividades literárias, gerenciais, operacionais e estratégicas desse Evento Acadêmico Literário, Colóquio Flica, são: – Vanessa Vilas-Bôas Dantas (Coordenadora Executiva – Gerente de Projetos) – Jornalista, especialista em Gestão da Comunicação e Gerenciamento de Projetos. Exerce função de Diretora Executiva da Fundação Hansen Bahia (FHB) e na Flica é a Coordenadora Executiva que faz a Gerência do Projeto.

 

 

– Jomar Lima (Coordenador Geral) – Bacharel em Museologia/UFRB, Mestrando em História da África pela UFRB, Especialista em Política e Gestão Cultural pela CECULT/UFRB. É um grande Ativista Cultural, defensor do Patrimônio Material e Imaterial, dos artistas individuais, coletivos, grupos e manifestações tradicionais e populares, bem como das diversidades culturais de Cachoeira e do Recôncavo da Bahia. É o Coordenador Executivo de Museologia da FHB e na FLICA é o Coordenador Geral.

 

 

O Colóquio e os Seminários Flica, é uma realização da CALI — Cachoeira Literária e da Fundação Hansen Bahia (FHB). Tem parceria da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia — Centro de Artes, Humanidades e Letras (UFRB — CAHL), e apoio institucional da LDM Livraria, o patrocínio da Empresa ACELEN e FAZCULTURA — Governo do Estado da Bahia.

 

 

SERVIÇO:

 

O Quê: Colóquio – Flica 2023.

 

 

QUANDO: 06 a 09 de julho em Cachoeira e São Francisco do Conde,(14.07), Madre de Deus (21.07) e Candeias (28.07). Com lançamento dia 25 de Junho.

 

 

 

(*) Por Fábio Costa Pinto, jornalista baiano, membro do Conselho Deliberativo da Associação Brasileira de Imprensa – ABI e conselheiro da Fundação Hansen Bahia.

 




SEJA UM AMIGO DO JORNAL BRASIL POPULAR

 

Jornal Brasil Popular apresenta fatos e acontecimentos da conjuntura brasileira a partir de uma visão baseada nos princípios éticos humanitários, defende as conquistas populares, a democracia, a justiça social, a soberania, o Estado nacional desenvolvido, proprietário de suas riquezas e distribuição de renda a sua população. Busca divulgar a notícia verdadeira, que fortalece a consciência nacional em torno de um projeto de nação independente e soberana.  Você pode nos ajudar aqui:

 

• Banco do Brasil
Agência: 2901-7
Conta corrente: 41129-9

• BRB

 

Agência: 105
Conta corrente: 105-031566-6 e pelo

• PIX: 23.147.573.0001-48
Associação do Jornal Brasil Popular – CNPJ 23147573.0001-48

 

E pode seguir, curtir e compartilhar nossas redes aqui:

📷 https://www.instagram.com/jornalbrasilpopular/

🎞️ https://youtube.com/channel/UCc1mRmPhp-4zKKHEZlgrzMg

📱 https://www.facebook.com/jbrasilpopular/

💻 https://www.brasilpopular.com/

📰🇧🇷BRASIL POPULAR, um jornal que abraça grandes causas! Do tamanho do Brasil e do nosso povo!

🔊 💻📱Ajude a propagar as notícias certas => JORNAL BRASIL POPULAR 📰🇧🇷

Precisamos do seu apoio para seguir adiante com o debate de ideias, clique aqui e contribua.

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com